Linda: Ele levou nozes Sandy quando Robert repetidamente chegou em casa do trabalho atrasado.

Ela pediu a ele respeitosamente para ligar para ela, se ele fosse mais tarde do que o esperado, para que ela não se preocupasse. Robert concordaria que o pedido dela era razoável e, ainda assim, continuou a quebrar o acordo.

Quando Sandy confrontou-o repetidamente sobre não segurar seu fim, ele sempre dizia a mesma coisa: “Eu esqueci.” Esse refrão comum foi sua explicação sobre um grande número de acordos que ele fez com ela e depois quebrou.

A princípio, nenhum deles entendeu que o que estava causando o sofrimento deles era o comportamento passivo-agressivo.

Robert estava irritado com o pedido dela e não queria realmente fazer um acordo sobre ligar se ele estivesse atrasado, mas ele não se sentia no direito de expressar sua raiva diretamente com essa esposa. O que ele realmente queria dizer era que se sentia controlado pelo pedido e não queria obedecer, mas não conseguia dizer “não” a ela. Robert não queria arriscar interromper a harmonia que ele tanto desejava em seu casamento. Sua justificativa interna era: “Não vale a pena a luta”.

Robert estava cego para o fato de que seu atraso crônico era apenas um dos muitos exemplos em que sua falta de franqueza estava perfurando sua confiança. Ele tinha o hábito de fazer acordos que ele não tinha intenção de manter. Ao fazer acomodações excessivas aos desejos, necessidades e crenças de Sandy – ao mesmo tempo em que negava as suas próprias – ele era quem estava perturbando sua harmonia.

Nesse estágio inicial, Robert ainda não era capaz de distinguir entre tomar posição por seus próprios pontos de vista e desejos, e luta não produtiva. Ele os viu como o mesmo. Sua confusão a esse respeito veio da observação de sua família de origem: quando sua irmã assumiu uma posição firme sobre um assunto, ela sofreu muito por isso. Sua irmã nunca foi perdoada por enfrentar a mãe e foi alienada da família. Sua associação com dizer diretamente a verdade sobre seus desejos e necessidades era que era perigoso.

A família de Sandy tinha sido bastante direta em sua comunicação, e não estava disposta a continuar em um sistema caracterizado por desonestidade, segredos, comportamento sorrateiro e acordos quebrados.

Sua confiança começou a se recuperar quando Robert conseguiu expressar a dor pela perda de sua amada irmã quando foi banida da família por ter a audácia de desafiar sua mãe controladora. Robert começou a ligar os pontos e ver que seu medo da perda o estava silenciando durante anos.

Com o tempo, Robert aprendeu a falar diretamente. Ele se dispôs a dizer “não” e expressar opiniões que não se alinhavam com as de Sandy. Sua atuação passiva de forma agressiva foi derramada como uma velha pele seca de cobra que foi superada.

No início, Robert observou sua luta interior sobre dizer a verdade ou ficar em silêncio e seus velhos hábitos prevaleceram. Mas devido à sua determinação, não demorou muito até que ele conseguiu sair do antigo padrão de permanecer em silêncio. O velho padrão finalmente deu lugar a ele corajosamente, respeitosamente falando por si mesmo.

Robert ficou surpreso ao descobrir que essa franqueza e franqueza eram realmente a chave para a harmonia, a segurança e a cooperação que ele tanto desejava. Outro bônus surpreendente é que seu próprio senso de poder pessoal começou a ficar mais forte assim que ele encontrou sua voz autêntica.

 

Referência

2019-01-22T04:18:31+00:00